Arplac
SISTEMAS DE AR CONDICIONADO E VENTILAÇÃO

Vigilância Sanitária orienta sobre ítens a serem observados nas escolas

14/03/2013

Higiene é fundamental. Afinal, um ambiente insalúbre pode ser transmissor de diversas doenças.

Para fiscalizar a limpeza dos locais que a população frequenta e dos serviços que consome, a Vigilância Sanitária de Primavera do Leste adota critérios que se baseiam no Código Sanitário do município ou Lei 691/01 e no Código Sanitário de Mato Grosso ou Lei 7110/99.

Entre os locais que requerem um ambiente impecável estão as escolas e creches. As salas de aula devem ser bem arejadas e iluminadas, com janelas que ventilem e clareiem o recinto, explica a coordenadora da Vigilância Sanitária do município, Katia Regina Furtado.

Outro ítem observado pelo órgão é o ar condicionado que deve ter manutenção frequente para evitar acúmulo de sujeira e umidade. Nesse aparelho se acumulam fungos, ácaros e bactérias que se proliferam no ar desencadeando doenças como alergias e, até mesmo, pneumonia. Por isso, é fundamental que ele esteja sempre limpo. As tomadas também devem ser alvo de cuidados dos responsáveis pelos estabelecimentos de ensino. Todas devem ter a voltagem identificada e as que estão abaixo de 1,20 metros precisam de um protetor de tomadas tapando a entrada dos plugs, orienta Katia.

Um cômodo que exige desinfecção e esterilização permanentes para que se mantenha o local bem asseado é o banheiro. Além das condições de higiene, lá também é verificada a existência de sanitários infantis e a localização das pias na altura adequada para o uso das crianças.

Durante as inspeções, o órgão visita a cozinha das escolas. Neste aposento são examinados os cuidados tomados com freezers e geladeiras e se o gás está no lugar correto, fora do alcance dos pequenos. A pia não pode ser de madeira porque ela absorve a umidade oferecendo condições para a proliferação de fungos e insetos. Ela deve ser de qualquer material lavável como vidro, mármore e azulejo, por exemplo. Nas cozinhas também é observado se as cozinheiras adequadamente trajadas com tocas prendendo o cabelo, luvas para que não se toque o alimento diretamente com as mãos e avental impedindo o contato direto com a roupa próxima ao corpo. Já no pátio de recreação, os agentes sanitários notam o estado de conservação dos brinquedos. Não pode haver nada quebrado ou que ofereça perigo da criança se machucar, esclarece a coordenadora.

Por fim, é verificada a maneira como os colchões utilizados nos berçários são guardados. Eles não poder ser colocados no chão. Pode-se até mesmo usar um estrado sobre o qual eles devem ser dispostos. E também devem ficar a uma distância de, pelo menos, 10 cm da parede, recomenda katia.

Fonte: Qualindoor
Av. Brigadeiro Luís Antônio, 1740 - 1º Andar - Salas 02 e 03 - Bela Vista - São Paulo/SP